Notícias Notícias

13.09.2010 | bolt

TechBiz lança curso inédito de forense digital

Dividido em três módulos, o treinamento oferece conteúdo apropriado às demandas do mercado e capacita os alunos a coletar e analisar dados eletrônicos; preservar a evidência e gerar relatórios; e realizar extração avançada de dados.

Um Sherlock Holmes do mundo virtual ou um agente do seriado CSI?  Nada disso. Embora ainda seja artigo raro no mercado, um analista de forense computacional está bem mais próximo da realidade do que parece. São profissionais da segurança da informação, auditores, advogados e peritos devidamente qualificados para monitorar, coletar, analisar e preservar as evidências digitais. Só assim, os dados eletrônicos poderão ser utilizados em Tribunais ou em processos corporativos internos. Que não são poucos. Para se ter uma ideia, durante a semana, o Cert.BR recebe entre 3 mil e 6 mil notificações de incidentes por dia, e nos Estados Unidos, as perdas financeiras das companhias com o cibercrime chegam a uma média de US$ 3,8 milhões ao ano, segundo pesquisa da ArcSight.  

Não é à toa que profissionais capacitados para detectar, reagir e investigar tais incidentes são cada vez mais requisitados. Demanda vivenciada – internamente ou no acompanhamento de seus clientes – pela TechBiz Forense Digital, a maior empresa brasileira de reação e investigação dos crimes cibernéticos. Para suprir tal demanda, a empresa formulou um treinamento inteiramente novo: mais rápido e objetivo do que as pós-graduações existentes; mais abrangente do que as capacitações em ferramentas específicas de forense; e mais pontual, já que qualifica os alunos em competências básicas para a atuação no mercado. Os treinamentos serão ministrados em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Curitiba (veja calendário clicando aqui). 

“Fizemos uma pesquisa e não encontramos nenhuma formação como a nossa, que confere uma competência ao aluno ao final de cada módulo”, diz Fernando Fonseca, coordenador de treinamentos da TechBiz Forense Digital. Fernando se refere às três divisões do treinamento: Processos de Forense Digital, Metodologia de Investigação Digital e Técnicas de Investigação Digital (veja quadro abaixo). 

Competências
“Com a nossa metodologia, o profissional se torna apto a, primeiro, coletar e tratar de forma apropriada as informações digitais; segundo, extrair do material coletado evidências e produzir um relatório técnico que possa ser utilizado por advogados e juízes em Tribunais; e, finalmente, aprender técnicas avançadas de extração de dados, incluindo quebra de senhas, arquivos criptografados, documentos escondidos no HD etc.”, resume Fonseca.

Embora o conteúdo seja cumulativo, cada módulo pode ser cursado independentemente. A TechBiz Forense Digital, que também oferece treinamentos oficiais da Guidance Software (Certicação EnCe) e Access Data (ACE), trabalha nesse curso com as ferramentas de ambos os fabricantes, além de softwares livres. A formação completa demanda 88 horas (24h, 32h e 32h) e é ministrada por especialistas em computação forense da própria TechBiz Forense Digital, além de profissionais convidados. A parte teórica inclui os princípios de forense digital, conceitos de investigação, perícia, auditoria remota e auditoria em redes, fundamentos de sistemas de arquivo (Windows e Linux), terminologia jurídica e documentações.
Saiba Mais:

Módulo 1: Processos de Forense Digital – 24 horas/aula.
Público-alvo: CSO, Auditores, Analistas de Suporte e de Segurança, Profissionais de Forense Digital, advogados.
Competência: Analisar mandados, localizar e preservar provas e acompanhar processos de busca e apreensão.
Turmas abertas:

Módulo 2: Metodologia de Investigação Digital – 32 horas/aula
Público Alvo: Peritos, Profissionais de TI, Segurança da Informação, Forense Digital.
Competência: Identificação e análise de evidências em diversos tipos de mídias (Disco, memória, rede e celulares), reconhecimento e documentação de padrões anti-forense, elaboração de laudos técnicos.

Módulo 3: Técnicas de investigação digital – 32 horas/aula
Público Alvo: Peritos, Profissionais de TI, Segurança da Informação, Forense Digital.
Competência: Identificação e análise de provas de alta complexidade em diversos tipos de mídia (Disco, memória, rede e celulares), combate a técnicas anti-forense.

Informações sobre o treinamento: fernando.fonseca@techbiz.com.br

Share:

| More

Press agent

Roberta Maia - roberta.maia@techbiz.com.br
(21) 3736-7058/ (21) 98290-4653